i n t e r l ú d i o s i n t e r e s t e l a r e s

Masao

de Alejandra Correa

“Estas são asas de anjo. Voa como um pássaro. Vamos, voa.”
O verão  de Kikujiro, Takeshi Kitano

I.

 

É o nosso dia
os peixes voam às centenas
e nos escapam
as cores pelas mãos

 

 

rimos por causa
dos peixes
rimos porque o ar
pensa que é mar
e nos molha

 

II.

 

Na alegria
o coração se dilata
como uma nespereira febril

 

fruta saborosa
com um caroço de osso
que incomoda
entredentes

 

III.

 

No Japão
não nos restam
pássaros
peixes
nem crianças
que não sejam
de papel

 

IV.

 

Uma estação de abandono
e o anjo talismã
para apagar todo o passado
e voltar a crescer
como faz a erva

 

sem consciência

 

V.

 

Chorar não é deixar que os olhos estourem
como uma bomba cálida
no meio de sua cara

 

chorar é aceitar que somos
feitos de água
e que há rios que não calam

 

Morrer, por outro lado,
é apagar a luz ou o fogo
terminar de vez
qualquer coisa

 

 

[ Poemas do livro  inédito Los niños de Japón. Alejandra Correa nasceu em Minas, Uruguay, em 1965. Desde 1969 vive em Buenos Aires. Em poesia publicou Río partido (El otro cielo, 1998), El grito (Alción Editora 2002) e Donde olvido mi nombre (Alción, 2005). Seu blog é o Antes de que anochezca. Via El señor de abajo. Tradução JRT ]

 

Anúncios
Padrão

2 comentários sobre “Masao

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s