a s p a s

* * *

O namoro de Carol Marcus com William Saroyan — um escritor que Salinger admirava — quase terminou por causa das cartas de Salinger (e devido também à própria audácia dela). Saroyan havia sido convocado pelo exército, colocando Carol na desconfortável posição de ter que escrever a um escritor famoso a fim de dar continuidade ao seu relacionamento. Como Marcus declarou: “Eu contei a Oona (a namorada de Salinger) que tinha medo de escrever para o Bill, pois ele iria descobrir o quanto eu era idiota e decidiria não casar mais comigo, então ela grifou as passagens mais interessantes das cartas que recebia do Jerry (apelido de Salinger) e me deixou copiá-las nas cartas que eu mandava para o Bill, como se fossem minhas”. Depois que os dois voltaram a ficar juntos, Marcus ficou louca da vida ao descobrir que ele não tinha muita certeza se devia casar com ela ou não. Sua opinião em relação a Carol mudara depois de ler todas aquelas “cartas horrivelmente superficiais” que ela lhe mandara. Marcus, furiosa, admitiu o engodo e, depois de obter o perdão, casou com Saroyan em fevereiro de 1943.

[ De  Salinger – Uma Vida, biografia de J.D. Salinger escrita por Kenneth Slawenski recém lançada ]

Anúncios
Padrão

2 comentários sobre “* * *

  1. Adu Verbis disse:

    Eu fico por demais impressionado com as palavras, mas os sentidos que as palavras guardam, me assustam, e por que me assustam; me assustam por que geralmente os sentidos nunca são verdadeiros, são arranjos decorativos de uma consciência, ou mesmo de uma inconsciência.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s