a l h u r e s

Questionnaire, Carsten René Nielsen

Você está deitada na grama vertiginosamente alta. Você lembra dela como uma aurora boreal, uma insignificante, breve felicidade. Ou: você se encontra sedenta e sonha com o derretimento de geleiras, cisternas rachadas, reservas sem fronteiras, às suas costas, noites em campos irrigados. Ou: você caiu de amores pelo mundo e se senta em uma biblioteca com o catálogo de 10.792 estrelas do astrônomo belga Quételet, um registro de todos os totens de animais do mundo, um livro sobre cogumelos que crescem somente à noite sob nossos edredons, uma história natural da luva. Ou: você está aqui. Bem agora.

[ Poema do dinamarquês Carsten René Nielsen. Traduzido por JRT ]

Anúncios
Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s